Fazenda da Palma será transformada em assentamento



O Diário Oficial da União (DOU) publicou nesta segunda-feira (15) a criação do assentamento federal Construtores da Palma, que irá beneficiar 22 famílias de agricultores em Capão do Leão. A ação transforma em assentamento a antiga Fazenda da Palma, de 497 hectares, que fazia parte do Centro Agropecuário da Palma, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). 

Em 1993, a universidade havia cedido a terra, por meio de comodato com validade de 15 anos, a 22 famílias que moravam no local. Após o período, as terras foram desafetadas e, em março deste ano, acabaram definitivamente transferidas ao Incra/RS pela Superintendência do Patrimônio da União. Com a criação do assentamento, os moradores passam a ser oficialmente vinculados ao Programa Nacional de Reforma Agrária podem ter acesso a políticas públicas como créditos, financiamentos agrícolas e assistência técnica.

Cultivo
A localização privilegiada do assentamento, a nove quilômetros da sede do município e a 20 quilômetros de Pelotas (com 330 mil habitantes), facilitou o surgimento da produção de hortaliças, leite e agricultura de subsistência. No entanto, a posse provisória era constantemente ameaçada por uma ação civil pública que pedia a desocupação da área. Segundo Ivandro Zatti, a permanência garantida pelo Incra traz tranquilidade para os moradores incrementarem a agricultura no local.

Reforma agrária 
A criação do assentamento Construtores da Palma é resultado do convênio Curso de Medicina Veterinária firmado entre Incra e a Fundação Simon Bolívar (UFPel). A transferência de parte do imóvel para a Autarquia Federal surgiu após a implantação da graduação pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), cujas aulas iniciaram em 2011. 

Pesquisa
A parceria também viabilizou a construção do Centro de Capacitação em Desenvolvimento Rural Sustentável que proporcionará formação universitária, além de outras capacitações a assentados e agricultores familiares da região. Já os 403 hectares restantes do Centro Agropecuário da Palma que não foram incorporados pelo Incra, são ocupados por horto florestal, leitaria e campos experimentais em ciências agropecuárias.


Fonte: INCRA

Comentários