Rural: Vacas da raça jersey aprendem a abrir grade que dá acesso à ração


Vacas da raça jersey do município do Capão do Leão, no sul do Rio Grande do Sul, aprenderam a abrir o cercado que dá acesso à ração. Os pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) se dizem surpresos com o comportamento dos animais, que fazem parte de estudos na área de nutrição animal.
Foto: RBS TV
Além da silagem, é a ração concentrada que mais satisfaz o paladar dos animais da raça jersey. Das duas vacas separadas do grupo para uma demonstração do que elas podem fazer, uma é mais bruta, usando a força para destravar o canzil, grade que a separa da refeição. Já a outra utiliza a língua. Os pesquisadores dizem ainda que a atitude das vacas é voluntária, não tendo sido ensinadas, como mostra a reportagem do Campo e Lavoura, da RBS TV (confira o vídeo em Vacas jersey abrem cancela que acesso à ração).

O ritual é sempre repetido duas vezes por dia durante a alimentação depois das ordenhas. Em um rebanho de 170 animais, pelo menos seis conseguem abrir o canzil.
O engenheiro agrônomo Álcio Azambuja, da Embrapa, afirma que nunca viu comportamento assim. “Eu tenho 16 anos de profissão, trabalhando em outras unidades de gado de leite, e é a primeira vez que vejo uma atitude dessas”, conta Azambuja.
A atitude dos animais intriga também a estudante de Zootecnia Karina Mateus. “Deve ser o instinto do animal de querer consumir a ração, que é o alimento principal deles aqui”, diz Karina.
No estudo, os animais recebem óleo vegetal na dieta para melhorar a qualidade do leite. O responsável pelo Sistema de Pesquisa e Desenvolvimento em Pecuária Leiteira da Embrapa, Jorge Schafhauser Júnior, revela que o ato das vacas demonstra apenas uma capacidade de condicionamento dos animais.
“Na medida em que o animal vai executando o comportamento correto, ele é premiado. Aqui para elas, o prêmio é conseguir chegar até a alimentação. Então, talvez, pelo método de tentativa e erro, elas tenham conseguido atingir o objetivo e adquiriram o comportamento”, conclui o especialista.

Fonte: ClicRBS

Comentários