Vereador Chiquinho poderá trocar PDT por MD

Que o partido do atual prefeito, o PDT, está perdendo muitos adeptos e partidários, isso não é novidade para ninguém. Primeiro, o ex-prefeito Vilmar Schmitt, vendo o barco afundar, pulou fora. Seu destino ainda parece incerto. E o caminho mais provável é o PP. Junto com Schmitt, partiram muitos adeptos, partidários do ex-prefeito.

No entanto, a surpresa da vez é a possível - quase certa - saída do Vereador Chiquinho Silveira. Chiquinho está insatisfeito com a atual administração e a tem criticado publicamente.
O destino dele deverá ser mesmo o MD (Mobilização Democrática) criado a partir da fusão do PPS e PMN. O vereador leonense participou na última sexta de uma reunião com cúpula do PPS justamente para debater essa criação e a adesão de novos quadros para o novo partido. A reunião que contou com o presidente nacional do PPS, Roberto Freire e o presidente estadual da sigla, Paulo Odone.
Além de Chiquinho, outros 35 vereadores estão esperando a abertura da janela de 30 dias para trocarem de partido sem perderem o mandato. Sendo assim, a troca de partido para o vereador é apenas uma questão de tempo.


Na foto abaixo: Presidente do PPS pelotense, João Pedro Nunes, vice, Jardel Oliveira, Presidente Nacional do PPS, Roberto Freire, vice-prefeita Paula Mascarenhas, secretária do PPS, Virginia Oliveira, vereador leonense Chiquinho Silveira e o Coordenador de Comunicação popular socialista, Henrique Fetter Carvalho, no encontro sobre a criação da MD, Partido da Mobilização Democrática, acontecido na sede do PPS gaúcho, em Porto Alegre.

As perguntas que ficam agora é saber qual será a relação do vereador com a atual administração. O vereador depois de assumir publicamente seu descontentamento, não poderá voltar atrás. Além disso, como ficará a relação do vereador com a oposição, já que o MD surge como uma alternativa de oposição ao Governo Central e ao PT, pelo menos nas palavras de Freire:
- O PT quer ganhar a eleição de 2014 escolhendo o candidato adversário. Nós não vamos nos submeter a isso. A sociedade começa a se mobilizar por uma alternativa de oposição e o MD surge com esse propósito. Precisamos discutir o pós-PT.
Ele afirmou que atualmente a tendência da MD é se alinhar a candidatura presidencial do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Segundo Freire, Campos é jovem, faz administração modelo em Pernambuco e, reconhecendo os avanços sociais e econômicos do Brasil nos últimos 20 anos, constrói uma plataforma política inovadora e democrática, diferente da gestão petista no plano federal.

Já o presidente estadual do PPS, Paulo Odone, disse que a criação da MD abre novos caminhos para o então PPS. Segundo o deputado, a MD nasce com um ideário de ética e radicalização democrática, distante do projeto de submissão com base no fisiologismo imposto pelo PT aos seus partidos aliados.

Comentários