"Jardim dos Esquecidos"

Quem projetou o bairro Jardim América deve estar se revirando no túmulo a essas horas. O bairro que surgiu num novo modelo de bairro-jardim, para fugir das mesmices da época, há anos sofre com o abandono do poder público.
Quem olhar o bairro de cima em uma foto de satélite vai perceber que ele possui uma arquitetura urbana diferenciada. O bairro surgiu de um projeto pessoal do Comendador Loréa, foi projetado pelo arquiteto italiano Renato Salvini e loteado pela Comercial e Construtora América. No entanto, o que era para ser um modelo de paisagismo ficou só no sonho. Hoje quem transita pelo bairro tem outra imagem: a de abandono. E os problemas são muitos: ruas esburacadas e sem calçamento, esgoto a céu aberto, valas gigantescas, lixo espalhado para tudo quanto é canto. E não pára por aí: o maior bairro da cidade não possui um posto da Brigada, não possui escola de ensino médio e nem Posto de Saúde para atendimento 24 horas.
E os problemas não são recentes. Conversando com alguns moradores, a reclamação é sempre a mesma: entra prefeito, sai prefeito e o bairro continua sempre abandonado; são muitas promessas e pouca coisa efetivamente é feita.
Mas por que ocorre isso? Falta de representatividade? Talvez essa não seja a resposta. Como maior bairro da cidade, sempre elegeu um bom número de vereadores. Nessa atual, por exemplo, pelo menos cinco são moradores de lá. Então o que ocorre? Talvez a explicação mais plausível seja cultural. Capão do Leão sempre teve essa "rivalidade" entre a sede e o Jardim América. Rivalidade que recém está dissipando. Aí pode estar a chave para maiores investimentos no bairro: a união de todos os cidadãos em uma única causa. Todos devem lutar pelo desenvolvimento sócio-econômico.

Mas enquanto isso temos que conviver com essas imagens:

Nessas fotos as reclamações mais constantes dos moradores do Jardim América: buraco, barro, esgoto a céu aberto e canais de escoamento que quando chove é capaz de engolir uma pessoa. E aí Secretário? 






Acreditem esse lixo fica do lado de uma escola. Onde está a educação? Aliás, de quem é a culpa do lixo espalhado pela cidade, não só nesse local, mas muitos outros? Aqui temos um ponto  muito sensível. É obrigação do poder público o recolhimento do lixo; mas não é por isso que as pessoas deve ser "porcas" e jogar lixo em qualquer lugar. Por outro como a Prefeitura vai exigir do cidadão limpeza se ela própria é falha nesse quesito. Acredito que a solução seria bom senso da população e fiscalização por parte do poder público.

Comentários