Comitê em defesa do Trem Regional de passageiros se reuniu hoje

Para fortalecer e planejar a iniciativa que pode trazer outra configuração à mobilidade da zona sul, o Comitê em Defesa do Trem Regional de Passageiros reuniu as principais lideranças políticas na sexta-feira (1º) em Pelotas. Foram apresentados detalhes do projeto de Viabilidade Econômica, Técnica e Ambiental realizado pelo Laboratório de Transportes e Logística da Universidade Federal de Santa Catarina (Labtrans/UFSC) e aprovado pelo Ministério dos Transportes no início de outubro.
O trem regional prevê a interligação dos municípios Capão do Leão, Pelotas, Rio Grande e o balneário Cassino. A obra prevista em R$ 780 milhões depende de investimento de Parceria Público Privada (PPP). “O momento agora é de fortalecer a unidade regional e pressionar para conseguir botar o trem na linha”, afirma o deputado federal Fernando Marroni (PT), coordenador do comitê e principal defensor da proposta em Brasília.
No plano operacional, a construção da ferrovia de 99,285 quilômetros de extensão ficaria a cargo do governo federal e a manutenção do trem e a construção das estações seriam de responsabilidade da iniciativa privada. Novas 43 estações, inclusive as centrais, devem ser reconstruídas. Segundo Marroni, a proposta independe do próximo ano eleitoral já que significa uma conquista permanente para a comunidade.
....
O encontro também tratou da preparação para a audiência pública oficial do Ministério dos Transportes que deverá ser realizada na região no próximo mês para a apresentação do estudo e das perspectivas do projeto.

Fonte: Diário Popular

Comentários