Gaiola da Santa Silvana desrespeita passageiros

Passagens caras, ônibus quebrando, atraso nos horários, "esquecimento de passageiros", superlotação, mudanças no itinerários. Quando os usuários do transporte público metropolitano pensam que tudo de ruim já aconteceu, que nada pode piorar, é aí que tem mais uma surpresa: alguns ônibus da empresa Santa Silvana (não vi da outra empresa ainda) modificaram o local da catraca. Antes eram um pouco atrás, com sobra de vários assentos no fundo, ou pouco a frente, ônibus novos com adaptações. Mas desde alguns dias atrás é possível ver uma nova modalidade: a catraca junto à porta de entrada, impossibilitando que qualquer passageiro entre sem pagar. 
As empresas podem até ter lá suas justificativas. Mas nada justifica o injustificável. Tal atitude não passa de um desrespeito com o cidadão que necessita usar o transporte público. Por vários motivos: 
O primeiro é que dobrou o tempo de entrada no ônibus. Esses dias estava na galeria e um veículo que deveria sair às 16:05 horas, saiu com mais de cinco minutos de atraso, às 16:11 horas. Hoje, o das 12:15 horas, não houve atraso, em virtude do fluxo de passageiro ser menor, mas muita gente teve que se molhar, pois a fila simplesmente não andava. Pior, pessoas com sacolas e crianças pequenas tinham mais dificuldades de entrar porque a catraca fica bem na escada; isso de certa forma causa um  constrangimento maior ainda.
Segundo: imagina se uma pessoa, por qualquer motivo, pega o ônibus errado e se dá conta apenas quando está lá dentro? Antes dava para avisar e descer na parada seguinte; agora, até pode descer, mas terá pago a passagem.
E mais, alegando que algumas pessoas esperam nos bancos de trás até fim da linha para pagar uma passagem de menor valor, a empresa simplesmente colocou todo mundo no mesmo bojo e assim humilha os cidadãos bem-intencionados. E outra, isso é um negócio. E como todos os negócios, possui risco de inadimplência. Mas com essa nova tática, a inadimplência é zero e os donos de empresa cada vez mais enchem os bolsos com o nosso dinheiro. E os usuários? A empresa simplesmente ignora! Mas como diz aquele vereador polêmico do Capão do Leão, o povo é muito manso. Mas até quando? Até quando vamos levar isso em banho-maria? É a questão que fica no ar.

Perguntinha básica: quando vão dar os 3,17% de desconto nas passagens já aprovados pela AGERGS?   

Comentários