Greve dos caminhoneiros traz prejuízos ao Capão do Leão

Já dura seis dias a greve feita por caminhoneiros em todo o território nacional. Eles reivindicam melhorias no transporte rodoviário e revisão dos preços pago pelo fretes, já que houve uma alta considerável nos combustíveis. Aqui na região, eles se concentram na BR 292, em direção a Rio Grande, mas nas BRs 116 e 293 também é possível ver muitos caminhões parados. Eles estão parados, na grande maioria, em postos de combustíveis, já que a Justiça Federal determinou o desbloqueio de rodovias. 

E com a greve os municípios já sentem o sintoma do desabastecimento. Falta combustível na maioria dos postos de Pelotas. Em Capão do Leão já não é possível abastecer. Os postos estão com os estoques zerados.
Alguns mercados já sentem a falta de produtos e se a greve continuar, até o fim de semana pode faltar produtos essenciais em alguns locais. 
A maior empresa de beneficiamento de leite da nossa região, a COSULATI, também sofre com o desabastecimento. Com os caminhões parados, o leite não chega na indústria e muito provavelmente será descartado. Ainda, prejuízo também para o produtor rural, já que não há como ir na propriedade e retirar a matéria-prima. Um prejuízo que pode chegar a R$ 400 mil por dia.

Comentários