A um ano e meio das eleições, política leonense ferve nos bastidores

Faltando um ano e meio para as eleições municipais de 2016, em terras leonenses a política ferve nos bastidores.
Ainda não sabe a real situação do cenário eleitoral para o ano que vem, porque muita coisa ainda pode vir. A única certeza que se tem é que Mauro Nolasco será o candidato do PT. O resto são apenas hipóteses ou murmúrios.

Fator Schmitt
Schmitt já é pré-candidato, não restam dúvidas. A dúvida que se tem é se ele será candidato ou se mais uma vez não poderá concorrer por causa de condenações na Justiça.
O ex-prefeito por duas vezes de Capão do Leão pelo PDT deverá assinar ficha no PMDB nos próximos dias. Deverá formar chapa com o também peemedebista Paulo Ávila, ex-vereador e candidato a prefeito em 2012.
Dessa forma, Schmtt e Mauro deverão polarizar a eleição municipal de 2016, sendo Schmitt, apesar das condenações, o grande favorito.

"Borracha" fora do PSOL
Tido até pouco tempo com pré-candidato a prefeito pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Jaques Boeno, o popular Borracha anunciou que deixa a legenda. 
Em conversa com o DL, Borracha disse que deixa o partido por razões pessoais e não políticas. Afirmou que por enquanto não pretende se filiar a outro partido.
Sendo assim, é bem provável que mais uma vez o PSOL fique sem candidatos na eleição em Capão do Leão.

Partido Cristão
O PSC (Partido Social Cristão) está organizado no Capão do Leão e terá candidato a prefeito em 2016. O representante do partido para a majoritária será o pastor da igreja evangélica Atalaias Missionários, Marcos Silveira.

PDT sangra
A sangria causada pelas últimas administrações do PDT, de Quevedo e Cláudio, indicam que pode ser o fim da era PDT em Capão do Leão. Muitos acreditam, inclusive vereadores da própria legenda, que o partido sequer colocará candidato a prefeito, temendo repetir o feito de Getúlio Victória, que outrora fez 539 votos, devendo apoiar algum candidato. Se tiver candidato, não está totalmente descartada o nome da vereadora Nazi Medeiros.
O Partido deverá ter uma debandada, porque quando Schmitt assinar com outro partido muitos o seguirão.

Chiquinho e os novos partidos
O vereador Chiquinho depois de cobrar publicamente a cassação do prefeito Cláudio Vitória se vê agora num jogo de sinuca. O vereador pedetista só está esperando a criação de um novo partido para abandonar de vez a barca furada do PDT. Tentou com MD e o REDE. Nenhum dos dois saíram e Chiquinho continuou no PDT. Agora resta ao vereador esperar a reforma política e as fusões que vão ocorrer e trocar de partido sem perder o mandato de vereador.  
Com a criação de novos partidos muda um pouco do cenário, tendo o próprio Chiquinho como candidato a prefeito.

Os outros
Os demais partidos não deverão apresentar candidatos a prefeito. Pelo menos por enquanto. PP, PSB, PPS e PRB devem dar apoio a algum candidato.
O PSDB morreu em Capão do Leão. O Partido perdeu vários nomes e outros ainda deixarão a legenda. Talvez a ligação com a administração municipal tenha causado esse "suicídio". Deve seguir apoiando o PDT, se este tiver candidato próprio.
Já o PTB continua uma incógnita. A maioria do diretório quer manter a parceria com o PT, indicando o ex-vice-prefeito, Elmar Manke (Gringo) como candidato a vice de Mauro. Mas existe uma ala que não quer; que querem ver como candidato o vereador Emerson Brito.

Vemos que a um ano e meio das eleições municipais muita coisa ainda pode acontecer.



Comentários