Capão do Leão não é mais o mesmo

Passou-se o tempo em que violência era coisa de grandes cidades. Ela agora está espalhada, está por toda parte. Não tem mais limites geográficos ou populacionais.
Capão do Leão, por exemplo, há poucos anos era considerada uma cidade pacata, com poucas ocorrências, lá de vez em quando se ouvia falar que houve algum caso mais grave.
Não é mais assim. Só esse ano, o município registrou cinco homicídios. Fora a violência, lesões, roubos, furtos, abigeatos, etc. Está arriscado até andar pela rua ou deixar a casa sozinho. E ninguém está livre. 
E a polícia? Bom, todos sabem a deficiência que temos na cidade quanto a policiamento. Uma delegacia de Polícia que nem sempre está aberta. A BM deficitária, com pouco contingente, única viatura, etc. Talvez uma das soluções seja contratar uma dessas empresas de segurança patrimonial que se espalharam pelo município. Aí pelo menos o patrimônio esteja protegido. E isso, é claro, em tese, pelo menos tem a placa ali colada.
E quanto aos transeuntes? Aí é uma questão de "sorte" de não está na hora errada e no lugar errado.
Ontem à noite, um amigo não teve essa "sorte". Estava no lugar e na hora errada. Transitava pela Rua Edmundo Peres quando foi abordado por dois indivíduos em uma moto que anunciaram o assalto. Levaram um celular e R$ 5,00. Não se contentaram e deram-lhe um tiro. Pegou na boca. Por força divina não foi a óbito. A bala ficou alojada no céu da boca. Por sorte perdeu alguns dentes, mas não sofre nenhum risco de vida. Mas o susto foi grande.
É Capão do Leão não é mais o mesmo, mesmo!

Comentários