Movimento pede medidas para combater contrabando no País

Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro pede ao governo federal medidas imediatas para coibir a ilegalidade no país

O Brasil perde anualmente R$ 100 bilhões para o crime do contrabando, na forma de evasão fiscal, perda de empregos na indústria e no comércio e de prejuízos para a saúde da população. Diversos setores da economia são duramente afetados por esse crime, como o de cigarros, medicamentos, roupas, bebidas, entre outros.
Nesta terça-feira (06/10), o Movimento em Defesa do Mercado Legal Brasileiro reuniu um grupo de especialistas e autoridades em Brasília para debater os impactos do contrabando no Brasil e buscar soluções para este grave problema.
Para Evandro Guimarães, presidente do Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (ETCO) e um dos coordenadores do Movimento, vivemos um momento delicado. “O governo precisa desesperadamente ampliar a arrecadação, mas para isso estuda adotar medidas que terão efeito contrário ao desejado”. Para Guimarães, não é possível onerar mais setores que hoje sofrem com a perda de mercado para a ilegalidade. “Como defender novos aumentos sabendo que isso irá gerar desemprego, afetar a arrecadação, aumentar a criminalidade e desestabilizar as empresas sediadas no Brasil? ”, questiona o executivo.

Carta de intenções
Ao final do evento, o presidente do ETCO, Evandro Guimarães, entregou ao ministro da justiça uma carta com sugestões ao governo federal que podem ser adotadas no curto e médio prazo, e que teriam efeito positivo no combate ao contrabando.

Informações: Agência FSB Comunicação

Comentários