MST ocupa latifúndio de 750 h em São Lourenço do Sul

Desde às 5 horas desta segunda-feira (19), cerca de 400 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupam a Fazenda Sol Agrícola, localizada no município de São Lourenço do Sul, na região Sul.
De acordo com o Movimento, a fazenda que é de propriedade de um chinês, tem cerca 750 hectares e há indícios de que esteja totalmente improdutiva.
Com a ocupação o MST busca denunciar a estrangeirização das terras brasileiras, que estão sendo vendidas para proprietários estrangeiros, colocando assim em risco a soberania nacional.
“Além de a fazenda ter sido comprada por um estrangeiro, a área não cumpre a sua função social. Enquanto isso várias famílias de camponeses Sem Terra podiam estar produzindo alimentos saudáveis e sobrevivendo neste local”, explica Paulo Machado, da coordenação estadual do MST.
Os Sem Terra também exigem que o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) desaproprie a área para assentar famílias acampadas no estado.
Conforme Machado, o latifúndio tem capacidade para assentar mais de 50 famílias e não há previsão para os acampados deixarem o local. “A nossa luta é de resistência e, como a área é improdutiva, vamos permanecer aqui e iniciar logo a produção de alimentos”, declara.
As famílias que ocupam a fazenda estavam acampadas nos municípios de Encruzilhada do Sul, Eldorado do Sul, Tapes e Pelotas.

Fonte: São Lourenço em Foco (www.saolourencodosulemfoco.blogspot.com.br)

Comentários