Tem uma rua nesses buracos

Depois de alguns dias de chuvas, praticamente sem parar, esse editor foi dar uma volta na cidade para o estado em que estão nossas vias. 
E o que se pôde ver foi um verdadeiro desastre. Todos os lugares estão em péssimas condições de trafegabilidade. Teodosio, Parque Fragata, Jardim América, nenhum local escapa. Não dá mais pra dizer que a rua tem buracos, mas sim tem uma rua nos buracos. Além dos buracos que impedem o trânsito de veículos, há verdadeiro lamaçal na nossa cidade, que prejudica principalmente que anda a pé. A Avenida Três de Maio, no trecho não calçado, um veículo não consegue andar a mais de 10 km por hora. É uma cratera atrás da outra. No Teodósio, a via do ônibus, Cel. Justo Siqueira, é um barreiro, que o carro resvala como se fosse sabão. Na estrada da Hidráulica, do trecho que vai da BR 293 até o encontro com a Rua José Luiz Eslabão, quase intrafegável, muito barro, crateras, todo o cuidado é pouco para não cair num atoleiro, que é bem fácil nesse trecho. As vias internas também estão do mesmo jeito e algumas piores, já que são as que recebem menos manutenção.
Alguém vai esbravejar que a culpada pelo estado das vias é a chuva. Com certeza ela colaborou. Mas não pode ser a única vilã. O último senso do IBGE (2010) revelou que o município tem pouco mais de 10% de vias calçadas. Os dados são de 2010, mas de lá pra cá pouca coisa mudou. 
Portanto, a culpa da buraqueira e do barreiro de Capão do Leão não é da chuva, mas sim da falta de pavimentação. Capão do Leão tem menos vias pavimentadas que a maioria das cidades da Zona Sul, inclusive as menores. 
Ou alguém se atreve, por acaso, a dizer qual foi a última rua calçada em nossa cidade? Ou melhor, quantos metros de via pavimentou a atual administração? A resposta para essa última pergunta é zero. Há bastante ideias, alguns projetos, mas a prática que é bom nada. 
Sendo assim não podemos dizer que a chuva é a culpada pelo estado de nossas ruas, porque é um fenômeno natural, extremamente ligado à nossa sobrevivência. A culpa é da administração que não conseguiu calçar um metro quadrado de rua em quase quatro anos. 

É lixo pra tudo quanto é lado
Capão do Leão parece um lixão a céu aberto. Por onde se passa tem lixo espalhado pelo chão. A comunidade ainda não se "tocou" que ela é responsável pelo resíduo que produz. Há dias o DL vem denunciando um lixão na Av. 3 de Maio, onde estão a céu aberto pneus, restos de móveis, de TV, roupas e calçados. Nada foi feito. 
Dando a mesma volta para ver as vias, pode-se notar a quantidade de lixo espalhado pela cidade. No Teodósio, próximo à ponte do arroio, um lixão. Mais roupas, calçados e objetos domésticos. Na estrada da Hidráulica vários lixões acumulam resto de madeiras, lixo doméstico, resto de móveis e pneus; aliás, muitos pneus. No Jardim América, na Av. 3 de Maio, a cada 100 metros que se anda, enxerga-se um montinho. 
Lamentável essa situação, porque nós somos os responsáveis pelo despejo desse lixo na natureza. Uma hora ela cobra a conta.
Por outro lado, não se vê um efetivo do poder público para coibir esse tipo de atitude. A população só irá mudar o hábito quando o poder público tomar as rédeas e fazer cumprir a legislação municipal. E claro: tem que fiscalizar.

Comentários