PT e PMDB de Capão do Leão antecipam o pleito de 2020

Passado o turbilhão do Processo de Cassação do Ver. Aílton Miranda, parecia que a política leonense daria uma esfriada. Mas apenas pareceu.
Quem tem acompanhado a política local tem notado uma espécie de "Guerra Fria" entre os petistas e os peemedebistas de Capão do Leão. É uma guerra de bastidores. Onde um diz que fez, o outro diz que não. Um diz que o outro quando estava no governo não fez aquilo; e o outro diz que até agora não houve mudança!
Em uma intenção clara de antecipar o pleito de 2020, que é um erro grotesco de estratégia política, e desqualificar a atual administração, o PMDB de Capão do Leão  tem usado todas as suas armas, principalmente as redes sociais (que é uma arma muito poderosa dos petistas e até então só eles sabiam usar), como pela atuação de seus dois vereadores na Câmara de Vereadores, que tem tentado barrar quase todos os projetos que vem do Executivo.   
A intenção é clara: minar o governo e desqualificar a administração, que por seu lado não está conseguindo implantar nada de novo no município, apenas repetindo estratégias anteriores.
E o caso culminou com uma nota na coluna "Espeto" do Jornal Diário Popular, onde diz que o PMDB estaria dividido, entre os apoiadores de Schmitt e os de Gabriel Andina (coordenador da 3º CRS), fato esse desmentido pelo coordenador. 
Todos sabemos que a coluna Espeto é uma coluna de fofocas, que o editor nem verifica a fonte e a veracidade da notícia; sabemos também quem é o amigo que envia essas "bombas" para a edição. Mas na guerra de bastidores tudo é válido.
Se por um lado há guerra política, com intenções claras eleitoreiras, por outro, quem perde é o município. Cadê aquela máxima que "meu partido é o Capão do Leão", "agora somos adversários, mas depois somos todos Capão do Leão". Que nada! A intenção é sempre ver o seu lado, não interessa de qual esteja. "Se está bom pra mim, está bom; se não, não presta". Ninguém pensa de verdade no futuro do município, só na eleição vindoura! Afinal, um salário de prefeito, vice, vereador e secretário é muito bom para largar a tetinha.  

PMDB tem pré-candidatos: Embora negue veementemente (vide seu texto no Facebook), o ex-presidente do PMDB leonense, Andina, é sim pré-candidato a prefeito em 2020. Basta dar uma olha em suas próprias postagens no Facebook ou no Twitter. Em todas elas, Andina se coloca como interlocutor, um elo, um canal, entre a comunidade e o Governo. Outras publicações tentam atrair o apelo popular ao coordenador. Se o leitor ainda não percebeu isso, passe os olhos no deu perfil nas redes sociais, por exemplo.
Quanto ao partido ter vários pré-candidatos, como foi dita na nota divulgada por Andina, em 2012 também tinha. Em 2016 também. Em 12, Paulo Ávila surgiu como algo novo; em 16, o partido preferiu se alugar para Schmitt, que levou consigo 80% do PDT, e o resultado foi lambada do PT. Sem contar que em 2020, Schmitt estará com uma idade bem avançada e poderá não aguentar o pique de uma campanha. Não seria melhor então assumir a pré-candidatura? Na realidade, até isso faz parte do jogo político e essa guerra nos bastidores parece que está longe do fim.  

__________________________________________________________
https://www.facebook.com/Advogado-Dr-Jesus-Madeira-233861673311368/


Comentários