Dia do Poeta Leonense é criado em Capão do Leão

A Lei 1917/18 de autoria do Ver. Glei Rodales, institui o dia 05 de julho como dia a homenagear o poeta leonense. O dia selecionado é em homenagem a Florisbelo Garcia Barcellos, destacado poeta de nosso município, cuja obra “O orgulho quebrado pela força de amor e destino - Henrique Salcedo” completa 90 anos nesse ano.
A lei ainda cria a “Comenda de Mérito Poético Florisbelo Barcellos” que será entregue anualmente a pessoas que encontrarem destaque incentivando a escrita e a leitura.


Semana do Poeta Leonense

Para comemorar a data está sendo promovida a semana do Poeta Leonense, de 2 a 6 de julho, com ampla programação. Capão do Leão se transformará na “Capital Literária da Zona Sul” durante cinco dias.


Confira a Programação:

- De 2 a 6 de julho – Exposição de Varais Poéticos com poesias de autores leonenses
Local: Casa de Cultura, IHGCL, Câmara de Vereadores, Secretaria de Cidadania, Prefeitura Municipal, Banrisul, CRJ – Jardim América, ONG Semear – Jardim América, Barbearia do Miséria.

- Dias 03 e 05 de julho – Exposição de Livros de Poetas Leonenses
Local: IHGCL – das 8:00 às 14 horas;

- Dia 05 de julho – Entrega da Comenda Florisbelo Barcellos à família do Patrono.
Local: Câmara de Vereadores, às 10 horas;

- Dia 05 de julho – Inauguração da Pedra Fundamental em homenagem ao Dia do Poeta Leonense 
Local: Instituto Histórico e Geográfico de Capão do Leão.


Quem foi Florisbelo Barcellos

Florisbelo Garcia Barcellos nasceu em Piratini no dia 5 de julho de 1907, mas em tenra idade adotou Capão do Leão como sua terra e construiu sua vida. Barbeiro por profissão, trazia na simplicidade de seus versos a inspiração pujante. Em 1928 lançou seu primeiro livro “O orgulho quebrado pela força de amor e destino – Henrique Salcedo”, que até 1979 teve oito edições e ganhou o domínio público, pois muitas pessoas recitavam seus versos até mesmo sem ter lido o livro. Em 1929, lançou “Mambira na Cidade – coleção de sonetos e variedades” pela Tipografia Alvorada e em 1931 e “A Derrota do Cavanhaque” em alusão ao Presidente da República Washington Luiz de Souza, acompanhado do desafio de Paulo Crespo e Chico Taura.
Florisbelo faleceu em 1º de maio de 1983, mas sua memória mantem-se presente entre os leonenses através de seus versos ainda na lembrança de seus conterrâneos, pela rua em nossa cidade a qual empresta seu nome ou na simples beleza de nossa terra inspirando e poetizando nossa história.

Comentários